Você pode beber álcool enquanto tomar antibióticos

Há uma percepção de que a ingestão de antibióticos elimina o uso de álcool. Vamos esclarecer a situação e definir quais são os medicamentos, quanto tempo depois de beber álcool pode tomar sem consequências para a saúde.

Comprimidos e álcool

A compatibilidade do medicamento com álcool depende do tipo de anti-bacteriana ferramentas. Alguns antibióticos inibem a enzima dividir álcool. Portanto, no sangue se acumulam substâncias tóxicas. Após o recebimento dessas ferramentas, como conseqüências, se expandem periférica dos vasos, causando vermelhidão do rosto.

As substâncias tóxicas que se acumulam no sangue causam náuseas e vômitos. A resposta a intoxicação acompanhada de arritmias e a vertigem. Claro, a ingestão de bebidas alcoólicas e sem antibióticos podem causar sintomas semelhantes.

Mas é improvável que, depois de prescrever o medicamento, o médico detalhadamente quanto tempo você pode tomar bebidas alcoólicas. Infelizmente, fundamentado resposta não ouvir. As instruções de sempre não há informações sobre a compatibilidade do medicamento com bebidas alcoólicas e outras drogas.

Só depois de uma explicação detalhada do que se pode concluir se vale a pena arriscar a sua saúde, e quanto tempo após o recebimento, você pode tomar uma bebida. Deve-se dizer que há antibacteriana de medicamentos, que não interagem com álcoois. Categorial só existe contra-indicação para o metronidazol e medicamentos deste grupo.

Por que não é possível combinar álcool com antibióticos

Muitos chamam a proibição do consumo de bebidas alcoólicas durante o tratamento com o mito, relacionado com a necessidade de uma correta do estilo de vida de uma pessoa infectada. Talvez haja alguma verdade. Mas absolutamente determinado com precisão, que os efeitos de teturam reações levam a uma perigosa para a vida lentidão do coração e queda da pressão.

Acontece que, para retrabalho tóxico de substância precisa de enzimas que quebram o medicamento e promover a sua excreção. O álcool inibe a produção da desidrogenase, portanto, o número de tóxicos de acetaldeído atinge crítica do que a quantidade.

Manifestar-se tal condição pode acentuada perda de consciência devido a uma queda da pressão arterial. O estado pode ser acompanhada de cólicas, febre, asfixia.

Antibióticos

São incompatíveis todos os antibióticos do grupo tetraciclina.

Há evidências de que os antibióticos do grupo metronidazolum dão disulfiramum reação. A molécula de cefalosporina se assemelha a construção de disulfiram, portanto, também faz com que fenômenos similares.

Outra razão indesejado de ingestão de álcool – redução de antimicrobiano de acção e o efeito tóxico para o fígado. Além disso, a probabilidade de desenvolvimento de efeitos secundários após a ingestão de álcool aumenta.

As consequências são individuais para cada um. Por isso, é melhor esperar, com a ingestão de bebidas alcoólicas antes de convalescença e não experimentar com a sua saúde

Aquisição simultânea de medicamentos com álcool para enfrentar as seguintes conseqüências:

  • O envenenamento por toxinas;
  • Violação a produção de enzimas do fígado;
  • Inativação substância activa do medicamento;
  • A ineficiência do tratamento;
  • O agravamento da doença;
  • Reacções alérgicas;
  • A sobrecarga renal.

Os antibióticos diminuem a divisão de álcoois. Como resultado, no dia seguinte, chegará o duro ressaca a síndrome.

Com base no acima, eu vou dizer "adeus" álcool até a recuperação total da doença. Caso contrário, a minha recuperação será ameaçada, e a chance de pegar a forma crônica aumenta significativamente. Aqui está o porquê.

O objetivo dos antibióticos – destruir patógenos. No estômago comprimido medicamento se dissolve e é absorvido pelo sangue. De embarcações medicamentos lançadas por todo o corpo, penetrar no coração de uma inflamação, matam e destroem a reprodução de bactérias.

Depois disso, começa a trabalhar ativamente para o fígado. Com o objetivo de reciclar os produtos de decomposição de bactérias e antibióticos e, em seguida, usando o sistema excretor tirá-los do corpo.

Você pode comer fraco álcool

A substância de bebidas alcoólicas, independentemente da sua fortaleza de etanol. Um pouco de concentração desta substância suficiente para iniciar as reações químicas. O etanol interage com antibióticos, paralisar seu trabalho.

Também o álcool atua sobre enzimas que não quebram o álcool. Portanto, ele circula no sangue na forma de substâncias tóxicas, causando sintomas de intoxicação. Produtos de decomposição das bactérias também formam tóxicos complexos com o álcool.

Como o etanol interage com medicamentos

É sabido que os fabricantes de medicamentos não experimentam drogas em seres humanos, ficando embriagado. Portanto, as instruções de não dar recomendações sobre o assunto. Mas há sempre a nota: para tomar exatamente como prescrito pelo seu médico.

Também deve ser dito que a doença esgota o corpo e para a recuperação precisa da mobilização de todos os sistemas. Portanto, você não deve enfraquecer-lo, adicionalmente, a ingestão de álcool e criar obstáculos para o trabalho do antibiótico. Em meio a ingestão de antibióticos, mesmo o mais inofensivo infecção, levando a conseqüências adversas.

Por que não pode beber antibióticos e álcool

Por isso, qualquer tratamento implica a renúncia do álcool na época do curso de terapia. Além de um antibiótico, normalmente prescrever outros medicamentos que o complexo criam um grande trabalho para o fígado de processamento de produtos de degradação.

A carga extra em células hepáticas pode levar à sua morte. Quanto tempo você precisa para trazer o corpo de um antibiótico? Recomendamos a abster-se de bebidas alcoólicas por mais três dias após o tratamento, para se livrar da medicação.

Os mais freqüentes sinais de acúmulo de intoxicação por combinação de antibióticos e álcool – vômitos, dor no estômago. Às vezes, medicamentos em termos de atividades de etanol, geralmente, negar a sua influência, é gasto o dinheiro, o tempo, e o mais importante – a saúde.

Nesse caso, eu escolho sempre a oportunidade de se curar, e não executar a sua doença ou pegar a complicações como a cirrose hepática.

14.09.2018